sábado, 24 de dezembro de 2016

A fragilidade de ser alguém com depressão

(postagem sem revisão textual)

Hoje completa dois meses e três dias que meu pai faleceu de câncer em cima de uma cama na sala de casa. Hoje para a maioria das pessoas é a véspera de natal e ninguém se importa com a morte do meu pai. A nossa vida é cheia de gente! Gente que se importa com a gente e gente que finge que não existimos. Gente que te trata seco e diminui a sua vida.
Hoje é véspera de natal e algumas pessoas sabem que eu vou passar a noite sozinha, mas elas não oferecem um pouco da "janta" de natal deles.
Esse ano foi muito difícil. Eu saí de um relacionamento que achei que fosse um casamento, mas percebi que eu só vivi uma mentira. Eu estou tentando levar os meus livros do RJ para MS e está sendo difícil. Essa semana eu também aprendi que ninguém marca a vida de ninguém. As pessoas querem viver a vida delas sem problemas. Eu sempre paro para escutar as outras pessoas, mas no fundo ninguém quer realmente escutar o que eu sinto... É por isso que estou escrevendo esse texto aqui...
Todas as minhas escolhas me trouxeram para esse momento e eu me sinto triste. Eu fecho os olhos e penso no passado sabe... Nos momentos em que eu podia ter evitado tudo isso. Eu sempre penso que não precisaria ter trazido minhas coisas para o RJ e sempre penso que se nunca tivesse saído do MS meu pai ainda estaria aqui.
Eu queria que tudo fosse diferente. E ninguém sabe como é ter depressão as pessoas dizem "Com muito respeito não quero ouvir coisas tristes" ou "magoada com o quê? Hahaha só pode ser piada"... Mas no fundo, lá no fundo não sabem como é. Você luta todos os dias contra você mesmo e contra a sua vida. Você anda nas ruas e se sente sufocada. Você assiste a sua vida de uma janela em um dia tempestuoso. Você tenta falar para as pessoas e explicar e elas te tratam como louca.
Quando se tem depressão você é tudo, menos o doente. Você é a pessoa que se faz de vítima e não faz nada para melhorar. Você é a louca que fica tentando achar alguém para conversar. Você é aquela pessoa que as pessoas falam "já tentou não falar esses sentimentos para melhorar"... As pessoas não tentendem que você quer falar e quer que no mínimo elas te escutem. Não estou ligando para o que estudos falam agora... Eu estou falando como a paciente que foi diagnósticada com algo...
É uma sensação horrível no peito. Eu sempre durmo chorando e acordo com a sensação do peso nas costas. De noite a respiração fica difícil e eu me reviro de um lado para o outro na cama buscando uma forma de dormir.
Eu me sinto tão cansada... Tão cansada que todos os meus sonhos de publicar um livro e fazer o doutorado se tornaram um fardo para mim. A vida se tornou um fardo bem pesado.
Eu estou nadando contra a corrente e às vezes parece que eu vou me afogar e não sobreviver.